Na Câmara, agentes pedem resposta da prefeitura sobre reajuste salarial

17/12/2018 10h19 - Por: Assessoria

 
Agentes e vereadores reunidos na manhã de hoje (Foto: Thiago Morais) Agentes e vereadores reunidos na manhã de hoje (Foto: Thiago Morais)

Membros do Sindicato Regional do Agente Comunitário e Agentes de Endemias (Sindracse) participam nesta segunda-feira (17) das agendas da Câmara de Vereadores de Dourados, tanto da pré-pauta pela manhã, quanto da Tribuna Livre na sessão ordinária que tem início às 17h30. A principal reivindicação da entidade é o reajuste salarial das categorias.

Segundo relato da presidenta, Silvia Salgueiro, o Poder Executivo ainda não respondeu oficialmente e não os atendeu para uma conversa inicial

sobre a aprovação da Lei nº 13.708, já promulgada em Diário Oficial, em que passa a valer o novo piso salarial, de R$ 1.014 para R$ 1.250, a partir do ano que vem. A gestão, no entanto, ainda não teria avaliado o impacto na folha de pagamentos ou dialogado sobre o assunto, sendo essa a única categoria que não teve reajuste desde 2014.

Ela lembra ainda que esses recursos são repassados aos Municípios pelo Governo Federal, por meio do Ministério da Saúde e que a prefeitura pagaria apenas os encargos aos profissionais, como insalubridade, tempo de serviço e progressões (PCCR – Plano de Cargos, Carreiras e Remunerações). Com o menor piso, de acordo com o agente Marco Aurélio, é de conhecimento ainda a precariedade com a qual trabalham. "Vários de nós retiramos do próprio bolso o valor para comprar o que consideramos o mínimo para nos proteger", justifica.

Devido ao contato da presidência da Casa, sem sucesso, na tentativa de diálogo com a prefeitura, o vereador Elias Ishy (PT) propôs como encaminhamento uma agenda imediata com a Secretaria de Governo. Em contato com a prefeitura, o vereador Alberto Alves (Bebeto) afirmou que a administração municipal receberia os agentes na terça-feira, às 9h, para tentar resolver a situação.