Vereador Ishy reitera pedido a Governo do Estado por viaduto na BR-463

15/02/2019 11h16 - Por: Assessoria

 
 
Com a ampliação dos conjuntos habitacionais, o fluxo de pessoas no local vem aumentando consideravelmente (Foto: Assessoria) Com a ampliação dos conjuntos habitacionais, o fluxo de pessoas no local vem aumentando consideravelmente (Foto: Assessoria)

O vereador Elias Ishy (PT) solicitou a Secretaria Estadual de Infraestrutura, junto ao Governo Federal, que realize um estudo de viabilidade para a construção de um túnel ou viaduto na BR-463 ligando a Avenida Coronel Ponciano aos residenciais Guaicurus, Dioclécio Artuzi I, II e III, Harrison de Figueiredo I e II, Vival dos Ipês, Esplanada e demais na região.

Os moradores reivindicam há anos a construção e devido à implantação e ampliação dos conjuntos habitacionais, o fluxo de pessoas no local vem aumentando consideravelmente. "Por se tratar de uma importante rodovia, principal via de ligação à região sul do país, à fronteira com o Paraguai, à perimetral norte e ao município de Laguna Carapã e, dos riscos iminentes que o cidadão enfrenta naquele trecho, pedimos atenção especial a este pedido", cita o vereador no documento.

Nos dois anos de mandato (2017 e 2018), Ishy tem reiterado o pedido às administrações públicas (Prefeitura e Estado). Ele lembra, no entanto, que o pedido realizado na atividade parlamentar é bem mais antigo e que vários protestos já foram realizados devido ao perigo de acidentes nesses trechos, inclusive fechando a rodovia.

Mais Indicações Outra solicitação do parlamentar foi o cascalhamento, compactação e recuperação da estrada vicinal que liga a rodovia Guaicurus à antiga Pedreira. Ela tem aproximadamente cinco quilômetros de extensão e é uma rota importante de acesso à reserva indígena de Dourados e as propriedades rurais, inclusive agroecológicas, localizadas no seu entorno.

Além disso, pediu serviços de escoamento e de contenção de erosão no final da rua Mato Grosso, no Jardim Água Boa. Tal solicitação deve-se às diversas reclamações dos moradores quanto ao ambiente insalubre que está se formando no local dado a quantidade de água e lixo orgânico (frutas) que as enxurradas levam e acumulam, tornando-se o ambiente propício para a proliferação de mosquitos da dengue e animais peçonhentos.