Salas multisseriadas e centralização da merenda são retrocessos, afirma Alan Guedes

21/03/2018 07h29 - Por: Assessoria

 
 
Além da centralização da merenda, é a volta da utilização das salas multisseriadas em escolas da zona rural é outra preocupação do vereador / Foto: Thiago Morais 
Além da centralização da merenda, é a volta da utilização das salas multisseriadas em escolas da zona rural é outra preocupação do vereador / Foto: Thiago Morais

O vereador Alan Guedes (DEM) avalia como retrocessos na educação a decisão da administração municipal em reativar as salas multisseriadas, aquelas em que alunos com diferentes idades e níveis educacionais dividem o mesmo espaço, e também a de centralizar a distribuição da merenda escolar.

De acordo com o vereador, o Decreto 866 publicado no dia 13 de março determinou que a direção e as APM (Associação de Pais e Mestres) das escolas não mais serão as responsáveis pela gestão da merenda escolar, ação que será desenvolvida pela Semed (Secretária Municipal de Educação) e pelo Conselho Municipal de Alimentação Escolar.

"Hoje as escolas, através de seus diretores e de suas APMs tem papel fundamental na gestão da merenda e na garantia de sua qualidade. Inclusive isso foi citado como ponto positivo, no relatório que o Tribunal de Contas fez ano passado sobre a educação em Dourados", diz Alan.

Outro ponto levantado pelo vereador, além da centralização da merenda, é a volta da utilização das salas multisseriadas em escolas da zona rural, vista com muito receio pelo parlamentar.

"Salas multisseriadas são passado em nossa cidade, isso há mais de 20 anos. Esse modelo de ensino traz dificuldades tanto para os alunos como para os professores. Nossas escolas rurais tem um histórico de qualidade no ensino que poderá deixar de existir se essa decisão não for revista. Além do mais, alunos de salas multisseriadas não participam da Prova Brasil e do Sistema de Avaliação da Educação Básica (Saeb), e isso é muito sério. Nem tudo se justifica como diminuição de despesas", avalia Alan Guedes.

O vereador acredita que a nova gestão que está à frente da secretaria municipal de Educação possa, junto com a prefeita, rever essa situação.

"Tanto o novo secretário Dr. Upiran quanto a prefeita Délia são gestores sensíveis às demandas da educação, e eu tenho certeza de que ao avaliarem os impactos dessas medidas entenderão que, tanto a merenda centralizada quanto as salas multisseriadas não trarão os benefícios que delas se esperam" pontuou.