Junior protocola projeto para criação da comissão de políticas de prevenção às drogas

09/02/2018 06h53 - Por: Assessoria

 
 
O intuito do vereador é trazer autoridades renomadas nacionalmente, para que o assunto seja debatido de maneira pacifica / Foto: Thiago Morais 
O intuito do vereador é trazer autoridades renomadas nacionalmente, para que o assunto seja debatido de maneira pacifica / Foto: Thiago Morais

O vereador Junior Rodrigues (PR), entrou com um Projeto de Resolução, pedindo a criação de uma Comissão de Políticas de Prevenção às Drogas na Câmara de Dourados. De acordo com o vereador neste ano de 2018, ele quer abordar o tema de diversas maneiras, com a criação de projetos e realização de audiências públicas.

Ele salientou ainda que através de Políticas de Prevenção às Drogas, a comissão terá o dever de acompanhar e fiscalizar a política municipal antidrogas, englobando as medidas para a prevenção do uso indevido, tratamento, recuperação, reinserção social, redução dos danos sociais e à saúde de usuários e dependentes e ainda opinar e/ou emitir parecer sobre as proposições e matérias relativas ao assunto, como também colaborar com entidades governamentais e não governamentais e assim articular com os demais órgãos da Administração Pública Federal, Estadual e Municipal dentre outras funções.

"O uso de drogas, sejam lícitas ou ilícitas, se constitui num dos mais preocupantes problemas do mundo contemporâneo, relacionados principalmente à juventude. A sensível problemática em questão irradia suas consequências para as mais diversas esferas da complexa e dinâmica sociedade. Sendo assim, são necessárias ações concretas por parte do município no sentido de prevenção e fortalecimento das entidades públicas e privadas, criando mecanismo acessível aos cidadãos", enfatizou.

Em 2017, Junior Rodrigues foi propositor de uma Audiência Pública com o tema "Drogas, quem não previne trata", e neste primeiro semestre, pretende realizar outra audiência abordando a discussão da legalização da maconha. O intuito do vereador é trazer autoridades renomadas nacionalmente, para que o assunto seja debatido de maneira pacifica.

Apesar de o vereador ser contra a legalização da maconha, ele pretende realizar o debate, já que muitos estudos científicos defendem que, substâncias presentes na sua composição, como o THC (Tetrahidrocanabinol) e o Canabidiol, podem transformar a maconha em uma aliada ao combate às dores crônicas e outros sintomas causados por diversas doenças como, por exemplo, alguns tipos de câncer, Aids, epilepsia, esclerose múltipla, glaucoma, Parkinson entre outros, ele crê que o debate seja válido.