Daniela Hall abre espaço na Câmara de Vereadores e inaugura geladeira literária

28/05/2018 12h04 - Por: Assessoria

 
Daniela Hall inaugura geladeira literária na Câmara Municipal de Dourados (Foto: Thiago Moraes) Daniela Hall inaugura geladeira literária na Câmara Municipal de Dourados (Foto: Thiago Moraes)

Sempre apoiando a cultura douradense, a presidente da Câmara Municipal de Dourados, Daniela Hall (PSD), abre espaço para a geladeira literária na Casa de Leis. Com o objetivo de proporcionar acesso ao livro e a leitura à população douradense, o projeto da escritora Odila Lange foi inaugurado nesta segunda-feira (28).

"Uma geladeira sem uso que ganha uma nova função, incentivar a leitura. Um projeto fantástico que estará abrindo portas para novos leitores em um país onde as pessoas, na maioria, não possuem o hábito da leitura, seja por falta de incentivo, oportunidades ou mesmo de condições financeiras. Dourados precisa abraçar esse projeto, para proporcionar o acesso gratuito da população ao livro", disse a vereadora Daniela Hall.

Para a escritora Odila Lange, o projeto também estará abrindo portas para os amantes dos livros poderem compartilhar o seu gosto e conhecimento, doando exemplares para que ele venha a beneficiar outras pessoas que não tiverem a mesma oportunidade.

"Com a Geladeira Literária a população terá oportunidade de, não somente ler, mas exercer a cidadania com formação política e cívica, pois, a responsabilidade de devolver o livro à geladeira ou colocar outro no lugar, faz que as pessoas tornem-se responsáveis e com certeza mais honestas, pois aprenderão a respeitar o bem comum, zelar por ele e entender que este livro não lhes pertence e como tal deve ser devolvido à geladeira para que outras pessoas tenham a oportunidade de desfrutar dele assim como elas tiveram", afirmou Odila.

Segundo a escritora, a Prefeitura de Dourados proibiu a distribuição da geladeira literária em locais públicos alegando tratar-se de promoção pessoal. Para a vereadora Daniela Hall, o acesso ao livro e à leitura, deve ser visto como um direito das pessoas e não como uma atividade inacessível. "Não faz sentido guardar livros em uma gaveta ou em uma estante empoeirada e, impedir que a população possa ter acesso ao conhecimento e ao lazer através desse projeto é lamentável", ressaltou a presidente da Câmara de Dourados.

Por isso, a vereadora Daniela Hall apresentará nesta segunda-feira, dia 28, um requerimento convocando o secretário de Cultura, Jorge Augusto Ramos Lopes, mais conhecido como PEU, para prestar esclarecimentos sobre os projetos em andamento, o FIP que foi cancelado, entre outros assuntos da pasta. "É muito importante para a população esses esclarecimentos, que é de interesse não só da classe artística, mas de toda população que gosta e apoia a cultura do nosso Município. Somos cobrados diariamente sobre o desempenho da gestão municipal e por isso, precisamos cobrar essas informações dos seus responsáveis", disse a vereadora Daniela Hall.